Repertório

Ferreiro (Música Popular)

Oh Ferreiro guarda a filha
não a ponhas à janela
anda ai um rapazinho
que não tira os olhos dela

refrão:
Vai tu, vai tu, vai ela
Vai tu p’rá casa dela  (bis)

É do meu gosto
é da minha opinião
hei-de amar a morenita
na raiz do coração  (bis)

Oh Ferreiro guarda a filha
não a ponhas ao postigo
anda ai um rapazinho
que a quer levar consigo

Refrão

Oh Ferreiro guarda a filha
não a ponhas ao portal
anda ai um rapazinho
que a quer por bem ou mal

Refrão

______

Chamateia (Música Popular Açoreana)

No berço que a ilha encerra
Bebo as rimas deste canto
No mar alto desta terra
Nada a razão do meu pranto.

Mas no terreiro da vida
O jantar serve de ceia
E mesmo a dor mais sentida
Dá  lugar à sapateia.

Refrão
Ó meu bem ó chamarrita
Meu alento e vai e vem
Vou embarcar nesta dança
Sapateia, ó meu bem.

Se a chamarrita não der
P’ra acalmar minha alma inquieta
Estou pró que der e vier
Nas voltas da chamarrita.

Chamarrita Sapateia
Eu quero é contradizer
No alento desta bruma
Que ás vazes me que vencer.

Refrão 2 vezes

__________

P’ra sempre saudade (Letra K’Rica Tuna)

E assim começou,

Numa alegre noite de estudante,

Entre as ruas de oliveira

Uma vida emocionante,

Pra sempre saudade.

Desde aquele dia,

Em que a lua iluminava a gente,

Alegria que contagia,

P’la tuna passava aguardente

Pra sempre Saudade,

Pra sempre Saudade.

O vinho, bagaço, traçado,

capas negras cheirando, bebendo, provando.

Pela noite dentro, capa ao ombro e copo na mão

No sangue o álcool a percorrer

pernas bambas, estou a tremer

Naquela tasquinha. (refrão)

Sempre vou beber,

Esta tuna nunca vou esquecer,

as musicas e as amigas,

capas negras e cantorias,

Naquela tasquinha, naquela tasquinha.

Refrão

_________

Meddley

“Doce” – Fecha a porta

Apaga as luzes

Vem deitar-te a meu lado

Dá-me um beijo

E o meu desejo

Vai ficar acordado

Vem, amor, a noite é uma criança

E depois quem ama por gosto não cansa

Amanhã de manhã

Vamos acordar

E ficar a ouvir

A rádio no ar

A chuva a cair

Eu vou-te abraçar

E prender-te então

No corpo que é teu

Na cama, no chão

Os nossos lençóis

E a colcha de lã

Eu vou-te abraçar

Amanhã de manhã.

“António Variações” – Vou continuar a procurar
A quem eu me quero dar
Porque até aqui eu só…

Quero quem
Quem eu nunca vi
Porque eu só quero quem
Quem não conheci
Porque eu só quero quem
Quem eu nunca vi
Porque eu só quero quem
Quem não conheci
Porque eu só quero quem
Quem eu nunca vi

“António Variações” – Quando a cabeça….
Quando a cabeça não tem juizo
Quando te esforças mais do que é preciso
O corpo é que paga
O corpo é que paga
Deixa´ó pagar deixa´ó pagar
Se tu estás a gostar.

“Natércia Barreto” – Já arranjei muito bem
Tudo quanto convém
P’ra praia levar
O pente, o espelho, o baton
E o creme muito bom
P’ra me bronzear
Tenho o meu rádio portátil
E o bikini encarnado
Também está no meu rol
E como é bom de ver
Não podia esquecer
Os meus óculos de sol

Refrão:
Que levo p’ra chorar uuuuhuh
Sem ninguém ver
P’ra não dar uuuuhuh
A perceber
P’ra ocultar uuuuhuh
O meu sofrer
Pois eu sei que te hei-de encontrar
Talvez deitado à beira-mar
Com outra lado
E eu vou passar
A tarde a chorar.

Já fui ao Brasil, Praia e Bissau

Angola, Moçambique, Goa e Macau

Ai, fui até Timor!

Já fui um conquistador.

“Carlos Paião” – Podes não saber cantar,
Nem sequer assobiar
Com certeza que não vais desafinar

Em play-back, em play back, em play-back!

Só precisas de acertar,
Não tem nada que enganar,
E, assim mesmo, sem cantar vais encantar

Em play-back, em play back, em play-back!

_________

Solo – “Chuva” Mariza

As coisas vulgares que há na vida
Não deixam saudades
Só as lembranças que doem
Ou fazem sorrir

Há gente que fica na história
da história da gente
e outras de quem nem o nome
lembramos ouvir

São emoções que dão vida
à saudade que trago
Aquelas que tive contigo
e acabei por perder

Há dias que marcam a alma
e a vida da gente
e aquele em que tu me deixaste
não posso esquecer

A chuva molhava-me o rosto
Gelado e cansado
As ruas que a cidade tinha
Já eu percorrera

Ai… meu choro de moça perdida
gritava à cidade
que o fogo do amor sob chuva
há instantes morrera

A chuva ouviu e calou
meu segredo à cidade
E eis que ela bate no vidro
Trazendo a saudade.

_________

Traçadinho

Vejo a lua duas vezes
E o céu está a abanar
Que diabo aconteceu
Como é que aqui vim parar

As pernas estão a tremer
Isto agora vai ser bom
Queria cantar um fadinho
Mas não acerto com o tom

Refrão:
Desta vez estou mesmo à rasca
Vou me pirar de mansinho
Não volto àquela tasca
Não bebo mais traçadinho (2x)

Tenho a guitarra partida
Esta noite é p’rá desgraça
Não conheço esta avenida
Afinal o que se passa

Esta vida é de loucos
Esta vida é ir e vir
Porque um homem bebe uns copos
Começa logo a cair

Refrão

_________

La bamba

Para bailar la bamba,

para bailar la bamba se necesita una poca de gracia,

una poca de gracia pa mi pa ti.

Y arriba y arriba, y arriba y arriba y arriba por ti,

sere por ti sere

Yo no soy marinero,

yo no soy marinero, soy capitan,soy capitan,soy capitan.

Bamba, la bamba, bamba,la bamba,

bamba, bamba, bam…

Parar Bailar la bamba, para bailar la bamba se necesita

una poca de gracia, una poca de gracia pa mi pa ti.

Ay, y arriba y arriba.

Parar Bailar la bamba, para bailar la bamba se necesita

una poca de gracia, una poca de gracia pa mi pa ti.

Ay, y arriba y arriba,y arriba y arriba y arriba por ti sere por ti sere.

Bamba, la bamba, bamba, la bamba,

bamba, la bamba, bam.

_________

Tu estas siempre en mi miente (Tuna de Segreles)

Tu estas estas siempre en mi miente

Penso en ti amor a cada instante

Como quieres tu que te olvide

Se estas tu

Sempre tu tu tu, en mi miente

Se estoy pensando en ti

Que voy hacer?

No encoentro nada, nada, nada

La solucion, no se

Como te olvido? Pero como te olvido?

Siempre em mi miente,

Siempre em mi miente vida mia.

_________

K’Rica Life (Música: Zé Passarinho, Ala dos Namorados e Letra: K’Rica Tuna)

Pelas curvas de oliveira

Existe uma escola de Enfermeiras

Sempre pronta pra praxar

E quando chegam os caloiros

“Mandamos vender o pito a 3 cêntimos”

E começam a chorar.

Depois vem o baptismo,

E de penico na cabeça

Vão à fonte se lavar

E nisto é que percebem,

Esta grande brincadeira

Era só pós integrar.

E um dia chega a tuna, “Nós!”,

Á beira da cambada

Pra caloiras recrutar

No meio de tanta agitação

Entusiasmo “munto meigo”

Acabaram por aceitar (subir)

Desde jantares e ensaios

Actuações, festivais

Que aparecem aos trambolhões,

Temos pleno de limão

e receita de garrafão

Pra animar os nossos serões.

Entre os nossos maiores fãs,

Estão o mestre e a princesa

E os nossos professores queridos,

É a melhor tuna do mundo

Dizem eles com orgulho

E todos os nossos amigos.

Aiiiii “Ai destino ai destinho! Não é essa pah”

Aiiiii que estamos pra acabar

Ser tunante é isto mesmo

Andar sempre a vadiar

E as bebedeiras pelo meio

Muita música e amizade

Ser K’rica menina é espectacular!

“GOSTEI!”

___________

Hoy – Gloria Estefan

Tengo marcado en el pecho
todos los días que el tiempo
no me dejó estar aquí.

Tengo una fe que madura
que va conmigo y me cura
desde que te conocí.

Tengo una huella perdida
entre tu sombra y la mía
que no me deja mentir.

Soy una moneda en la fuente,
tú mi deseo pendiente,
mis ganas de revivir.

Tengo una mañana constante
y una acuarela esperando
verte pintado de azul.

Tengo tu amor y tu suerte,
y un caminito empinado.
Tengo el mar del otro lado,
tú eres mi norte y mi sur.

Hoy voy a verte de nuevo,
voy a envolverme en tu ropa.
Susúrrame en tu silencio
cuando me veas llegar.

Hoy voy a verte de nuevo,
voy a alegrar tu tristeza.
Vamos a hacer una fiesta
pa’ que este amor crezca más.

Tengo una frase colgada
entre mi boca y mi almohada
que me desnuda ante ti.

Tengo una playa y un pueblo
que me acompañan de noche
cuando no estás junto a mi.

Tengo una mañana constante
y una acuerla esperando
verte pintado de azul.

Tengo tu amor y tu suerte
y un caminito empinado.
Tengo el mar del otro lado,
tú eres mi norte y mi sur.

Hoy voy a verte de nuevo,
voy a envolverme en tu ropa.
Susúrrame en tu silencio
cuando me veas llegar.

Hoy voy a verte de nuevo,
voy a alegrar tu tristeza.
Vamos a hacer una fiesta
pa’ que este amor crezca más.

Hoy voy a verte de nuevo,
voy a envolverme en tu ropa.
Susúrrame en tu silencio
cuando me veas llegar.

Hoy voy a verte de nuevo,
voy a alegrar tu tristeza.
Vamos a hacer una fiesta
pa’ que este amor crezca más.

3 responses

12 03 2010
Miii

Eh pá…. esta musica tem que se lhe diga 😛

6 05 2010
Rita

ainda faltam aqui musicas…=P
falta a letra do instrumental…lololol

31 03 2011
Ana Brandao

Tb fazia parte do nosso repertorio a musica açoriana “chamateia”, gostaria de a ouvir cantada novamente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: